AVISO - Recolhimento Cloreto de Potássio 10mL, Lote 20I9009C

AVISO - Recolhimento Cloreto de Potássio 10mL, Lote 20I9009C

 

RECOLHIMENTO DE MEDICAMENTO

Farmace Indústria Químico-Farmacêutica Cearense Ltda, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob nº 06.628.333/0001-46, sediada na Rodovia Dr. Antônio Lírio Callou, s/nº, Km 2, Sítio Barreiras, Barbalha/CE, CEP 63.180-000, vem respeitosamente aos nossos clientes, comunicar que o lote 20I9009C do medicamento Solução Parenteral de Cloreto de Potássio 10% - Sol. Injetável, n° do registro/MS: 1.1085.0015.002-5, Apresentação: Caixa com 200 Ampolas Plásticas x 10mL, Data de Fabricação: 09/2020 e Data de Validade: 09/2022, será recolhido voluntariamente do mercado conforme preconiza a Resolução RDC nº 55 de 17 março de 2005, considerando o recebimento de 01 (uma) queixa técnica de cliente, com relato de identificação de ampolas apresentando alteração do aspecto da coloração da solução. Diante do exposto, solicitamos que as Distribuidoras, Prefeituras/Secretarias de Saúde, Clínicas, Unidades de Pronto Atendimento - UPA’s e Hospitais que possuam unidades deste lote, as devolvam para o local de aquisição ou entrem em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente da Farmace, através do fone 0800 280 2828. Desde já agradecemos a cordial atenção, compreensão e colocamo-nos ao inteiro dispor para esclarecimentos adicionais que se façam necessários através do nosso Serviço de Atendimento ao Cliente – SAC 0800 280 2828; Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e/ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..br; fone (88) 3532-7090. SALIENTAMOS QUE O PROCESSO DE RECOLHIMENTO ACIMA, SE RESTRINGE AO LOTE RELACIONADO, NÃO COLOCANDO EM RISCO A QUALIDADE DE QUALQUER OUTRO PRODUTO OU LOTE DA FARMACE.

Previous Next

Nota

O vídeo que circula nas redes sociais de um suposto incêndio nas dependências da FARMACE, ocorreu, na verdade, em área externa sem nenhum dano causado à empresa ou funcionários, e foi rapidamente controlado.

Finalizado teste inicial do sistema de rastreabilidade

Finalizado teste inicial do sistema de rastreabilidade

Após um ano de testes e participação de mais de 15 empresas, entre indústrias, distribuidoras, farmácias e hospitais, a Anvisa concluiu, no último dia 28 de abril, a fase experimental do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM). Foram movimentadas, apenas no último mês, mais de 40 mil unidades de medicamentos serializados e com o Datamatrix nas embalagens, desde sua produção na indústria até a recepção nas farmácias. As informações dessas movimentações foram transmitidas para o protótipo do SNCM desenvolvido com apoio do Grupo de Gestão e Automação em Tecnologia da Informação (Gaesi) da Universidade de São Paulo (USP), solução que foi instalada no ambiente da Anvisa e permitiu a validação dos requisitos e conceitos especificados. 

A Lei 13.410/2016 prevê mais três anos, a partir de agora, para a completa implementação desse sistema, período que o setor terá para se adaptar às novas regras com base no cronograma a ser definido. “Com grande satisfação tornamos público o Relatório da Fase Experimental do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos, que embasará as principais ações a serem realizadas nesta etapa que se sucede. Os próximos três anos de implementação possibilitarão maior coesão entre os elos da cadeia de medicamentos e os agentes públicos, onde o maior beneficiado com o controle será o cidadão, que terá acesso a medicamentos mais seguros”, afirmou o diretor-presidente da Agência, William Dib. 

Mais segurança  

Segundo a gerente geral de Monitoramento da Anvisa, Fernanda Rebelo, a rastreabilidade vem trazer mais segurança para os medicamentos disponíveis para consumo pela população, uma vez que assegura a procedência desses produtos e permite ações mais efetivas do seu recolhimento por questões de qualidade, desvio ou roubo, trazendo também mais segurança para produtores e outros integrantes da cadeia de comercialização dos medicamentos. 

Os encaminhamentos após a conclusão da fase experimental são: 

  • Definir proposta de cronograma de implementação do SNCM, conjuntamente com o Comitê Gestor

  • Publicar consulta pública com a proposta de implementação para receber contribuições de todos os impactados pelo SNCM. 

  • Publicar resolução ratificando os requisitos validados na fase experimental. 

  • Manter o ambiente para testes e desenvolvimento do SNCM relativos a operações e requisitos específicos de determinados produtos, operações e empresas.

Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/rastreabilidade

Previous Next

(COVID-19) Previna-se

Estamos juntos com vocês nesta luta, trabalharemos dia a após dia com amor e esperança para que nossos medicamentos sejam bálsamos para suas vidas. Fiquem em casa! Confiem em nós!!!

#Farmace, compromisso com a sua saúde

Este website usa cookies. Ao continuar navegando no portal, você concorda com a utilização dos cookies.
Conheça aqui nossa Política de privacidade.